A arte milenar do Hipismo

Nos idos de 1.360 A.C há registros sobre adestramento de cavalos para fins militares na região onde hoje se encontra a Turquia, a Síria e o Iraque. Essa ligação milenar entre o homem e o cavalo ganha repercussões e histórias em diferentes regiões do planeta.

hipismo2

Já nas Olimpíadas da Grécia Antiga, os cavalos participavam dos jogos nas famosas corridas. No entanto, foi no século 19 que a competição foi incrementada com o salto a cavalos, época em que o cavaleiro e o animal já tinham hábito de saltar obstáculos. Nascia assim uma das modalidades do hipismo. Para testar as habilidades dos animais, em 1868, a Real Sociedade de Dublin, na Irlanda, promoveu uma prova de salto em altura e salto em distância, com o objetivo de testar as habilidades do animal sendo conduzido pelo cavaleiro.

Alguns anos após, em 1881, a mesma entidade resolveu inovar e criou uma pista com um conjunto de obstáculos que viriam a se tornar os moldes para as competições atuais. O hipismo passou a integrar as modalidades olímpicas a partir de 1900, nos jogos disputados em Paris. Após uma década fora do circuito, ele retornou às Olimpíadas de Estocolmo, em 1912, momento em que passou a figurar em todas as outras edições do jogos até os dias de hoje.

hip_zaraphillips_reu_1024

O hipismo é uma esporte democrático na sua prática e nas competições. Ele é a única modalidade olímpica em que homens e mulheres podem competir juntos na disputa por medalhas, em provas mistas e em condições de igualdade. Ele também guarda algumas curiosidade como o registro de dois atletas mais velhos em competições olímpicas. Durante as Olimpíadas de Berlim, em 1936, o austríaco Arthur Von Pongracz participou da modalidade aos 72 anos. Entre as mulheres, a amazona britânica Lorna Johnstone disputou as Olimpíadas de Munique, em 1972, quando estava com 70 anos.

hipismo-saltos-rodrigopessoa-lg-b852fd50

O Brasil teve representantes na modalidade em seis Olimpíadas até o momento: 1948, 1992, 1996, 2000, 2004 e 2008. Sua estreia nos jogos Pan-americanos foi em 1995 e, desde então, a equipe brasileira subiu ao pódium em todas as edições, conquistando ouro em sua estreia na Argentina (1995), prata em Winnipeg (1999) e bronze nos jogos de Fair Hill (2003) – quando foram realizadas as provas do Pan de Santo Domingo e do Rio de Janeiro. Este ano, a equipe brasileira será representada nas Olimpíadas por dez cavaleiros e uma amazona.