ARTE EM PARIS

Mesmo quem nunca foi a Paris muito já ouviu falar sobre o Museu do Louvre. Isso acontece porque ele é um dos maiores e mais famosos do mundo. No entanto, a cidade luz abriga vários outros museus que não recebem tanta atenção e que são igualmente interessantes.

Neste post, fizemos uma lista com cinco deles, trazendo também uma pequena nota sobre sua arquitetura, obras, preços e endereços! Embarque com a gente nesta viagem e anote essas valiosas dicas!

 

1 – Musée Marmottan Monet
001 - marmottan

Nos seus primórdios, o Museu Marmottan Monet foi idealizado para servir como pavilhão de caça da família que posteriormente deu nome a ele, os Marmottan. No entanto, a casa foi transformada em residência para receber a coleção de arte deles, juntamente com o que haviam coletado no Primeiro Império. Em 1932, a construção foi doada ao governo francês após a morte deles. Uma parte do que possuíam foi doado para a Academia Francesa de Belas Artes. O restante, tornou-se parte do acervo do museu.
Em 1957, o Marmottan Monet recebeu a coleção particular da Madame Victorie Donop de Monchy, herdada de seu pai, doutor Georges de Bellio, um dos primeiros amantes do impressionismo, que teve como pacientes Manet, Monet, Pissaro, Sisley e Renoir. Depois disso, o segundo filho de Monet, Michel, doou toda a obra de seu pai para o museu.

Aberto diariamente, exceto segundas-feiras, 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.
Horário de funcionamento: diariamente, exceto quintas e segundas, de 10h às 18h. Quintas-feiras de 10h às 20h.
Entrada: 10 euros para pessoas acima de 18 anos.
Endereço: 2 rue Louis Boilly / 75016 Paris
O guia em áudio custa 3 euros e é oferecido em francês, inglês e japonês, com duração de 1h30 minutos.

2 – Musée Jacquemart-André
002 - jacquemart

O luxuoso espaço que abriga o Museu Jacquemart-André foi projetado pelo arquiteto e decorador Henri Parent, entre 1869 e 1875. O imóvel foi encomendado por Édouard André, herdeiro de uma das maiores fortunas da França, e sua esposa, Nélie Jacquemart. Amantes da arte, o casal reuniu inúmeras peças entre 1864 e 1912. No ano de 1913, após a morte de Nélie, o museu é inaugurado, tendo como acervo a reunião da coleção de Jacquemart e Édouard.
Hoje, o museu abriga obras de Rembrandt, Anthony van Dyck, Frans Hals, Sandro Botticelli e muitos outros.

Aberto diariamente, mesmo em feriados.
Horário de funcionamento: 10h às 18h.
Endereço: 158 boulevard Haussmann / 75008 Paris
Entrada: 10 euros para maiores de 18 anos; 7 euros para idades entre 7 e 17 anos; gratuito aos menores de 7 anos.
O bilhete inclui um guia em áudio em francês, espanhol, holandês, inglês, italiano, japonês ou russo; e visita à exposição temporária.

3 – Musée de Cluny (ou Museu Nacional da Idade Média)
003 - cluny

Este museu está localizado em duas construções históricas: as Termas Galo-Romanas, que datam dos séculos I-III d.C, e a ala residencial dos monges de Cluny, o Hotel Cluny, obra construída no século XV. Seu acervo conta com as peças que pertenceram ao colecionador Alexander du Sommerard, que por algum tempo residiu no local. Por preservar peças e mobiliários muito históricos, o museu recebe o apelido de Museu Nacional da Idade Média.
O interior do Museu de Cluny é dividido em departamentos, como o de Antiguidades, que abriga obras e peças oriundas de regiões distantes, como o Egito, Espanha, Império Bizantino.

Aberto diariamente, exceto nas quintas-feiras, dia 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.
Horário de funcionamento: 9h15 às 17h45.
Endereço: 6, place Paul Painlevé / 75005 Paris
Entrada: 8 euros entrada inteira (8,50 euros quando houver exposições temporárias); 6 euros meia-entrada (6,50 quando houver exposições temporadas); entrada gratuita: para cidadãos da União Europeia menores de 26 anos; para todos no primeiro domingo de cada mês.

4 – Musée Picasso Paris
004 - picasso

o renomado artista espanhol Pablo Picasso empresta seu sobrenome a este museu, que conta com diversas de suas obras em seu acervo. São mais de cinco mil trabalhos doados pela família do pintor, várias delas são pouco conhecidas do grande público. No lugar ainda existem mais de 200 mil itens pessoais de Picasso, como pincéis e diários. Além disso, a coleção de arte particular do artista também foi integrada ao acervo do museu, com mais de 150 obras, de vários pintores, como Renoir, Matisse, Cézanne e Henri Rousseau. Sua localização é no Hotel Salé, projetado pelo arquiteto Jean Boullier entre 1656 e 1659, para o fiscal agrícola Pierre Aubert.
De sua criação até hoje, o Museu Picasso Paris já mudou seu status legal para diversas denominações, mas hoje é uma pessoa jurídica pública, e tem como diretor o curador Laurent Le Bon.

Fechado para conclusão de obras e montagem de novas exposições até o dia 25 de outubro. A partir desta data, reabre suas portas.
Horário de funcionamento e novos preços serão anunciados.
Endereço: 5 rue de Thorigny / 75003 Paris

5 – Musée Rodin
005 - rodin

O nome deste museu é uma homenagem ao antigo habitante de suas dependências, o escultor francês Auguste Rodin. O Museu Rodin Foi inaugurado em 1919 no Hotel Biron, local utilizado pelo artista como oficina a partir de 1908. Alguns anos mais tarde, Rodin doou toda a sua obra para o Estado francês, com o intuito de transformar seu ateliê num museu. Além do acervo pessoal, doou também algumas peças que possuía de Vincent van Gogh, Pierre-Auguste Renoir, Camille Claudel e Monet.
O interior do museu hoje abriga obras de renome, como O Pensador e o Beijo. Algumas delas ficam expostas ao ar livre, no grande jardim do Hotel.

Aberto diariamente, com exceção das segundas-feiras, de 10h às 17h45. Nas quartas-feiras é aberto até às 20h45.
Nos dias 24 e 25 de dezembro, funciona até às 17h. Nos dias 31 de dezembro, 1º de janeiro e 1º de maio, o museu é fechado.
Entrada: 6 euros inteira; 5 euros meia-entrada; 5 euros para pessoas entre 18 e 25 anos que não sejam residentes de nenhum país da União Europeia; gratuito para pessoas entre 18 e 25 anos que residam em algum país da União Europeia.
O guia em áudio pode ser adquirido por 6 euros e está disponível em francês, inglês, alemão, espanhol e português.