GIOVANNI BORGES E BELA ARTE NA CASA COR GOIÁS

Para o arquiteto, os bordados dos tecidos Orlean convidam a experiências sensoriais, estimulando o tato graças às suas ricas texturas.

O arquiteto Giovanni Borges, em sua segunda participação na Casa Cor Goiás, concebeu a Varanda Sensorial, com 60 m². O ambiente foi inspirado nos conceitos de bem estar e bem viver, mesmo para quem mora em grandes centros urbanos. Intimista e aconchegante, foi projetado para receber a família e amigos com muito charme.
Para atingir esse objetivo, o profissional apostou no uso da madeira, que se faz presente em todo o espaço, seja como elemento decorativo, ou no mobiliário diferenciado, onde a presença do couro e do linho também conferem à Varanda Sensorial um ar de sofisticação e elegância. Abrilhantando ainda mais o ambiente estão os tecidos da Orlean, da Bela Arte, usados nas almofadas para imprimir personalidade ao espaço. “Como o projeto deste ambiente é convidar o visitante a vivenciar experiências sensoriais no espaço, o bordado é um dos elementos que estimula o tato, em razão das texturas que trazem: quadriculados na seda, que dá um toque de sofisticação, e no linho, que remete à rusticidade do ambiente”, explica Giovanni Borges.
O som da água aliado ao verde do jardim vertical convidam o visitante a experimentar momentos de relaxamento e a contemplar o grafite executado pelo artista plástico Mateus Dutra, para dar um ar urbano à varanda.

Tags : ,