MITO OU VERDADE: TAPETES DÃO ALERGIA?

Uma das maiores dúvidas quando o assunto é tapete, o mito cai por terra.

Durante anos acreditou-se que os tapetes eram os maiores inimigos de quem tem alergia respiratória, ou seja, 15% da população brasileira, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. Esse preconceito é ainda mais grave nas regiões onde estes produtos não são tradicionalmente usados, como aqui no Centro-Oeste brasileiro.

A preocupação, apesar de válida, não deve ser considerada mito, pois não são os tapetes em si que desencadeiam alergias e doenças respiratórias, mas sim alguns materiais, como fibra naturais (entre elas o sisal e o algodão), e, principalmente, a limpeza e manutenção destas tapeçarias. Os ácaros, insetos e microrganismos causadores de reações alérgicas não se alimentam de fibras sintéticas, como o polipropileno. Sendo assim, se você sofre de doenças respiratórias, procure por tapetes que apresentem em sua composição materiais sintéticos e fique bastante atento à sua manutenção. Passe o aspirador de pó semanalmente não só no tapete, mas também nos sofás e almofadas, de preferência usando no aparelho filtro d’água, que retém mais ácaros do que os aspiradores normais. A vassoura é desaconselhada para este fim: ela levanta a poeira, que depois se assenta em outros lugares, retirando pouco os ácaros. Exponha estes objetos ao sol também uma vez por semana e lave-os com água e sabão, uma vez que a lavagem a seco tira as manchas, mas do ponto de vista de ácaro não é muito eficaz.

Nome cietífico: Acarus siro Linnaeus

Nome cietífico: Acarus siro Linnaeus

Esta manutenção bem feita e sistemática garante que você usufrua as vantagens dos tapetes na sua casa – que são muitas! Eles diminuem os ruídos internos e externos nos ambientes, são isolantes térmicos que ajudam a manter os cômodos refrigerados economizando energia, diminuem a incidência de escorregões e o impacto de quedas de objetos, além, é claro, de deixar a casa mais aconchegante e bonita.