O PODER DA DESCONSTRUÇÃO

O Loft 1 de Ana Paula de Castro e Sanderson Porto fogia da proposta convencional. Geralmente de estilo industrial, em 2015 o loft assumia os contornos da identidade visual da dupla. Rico em matérias primas orgânicas que aquecem o ambiente como o agradável couro do mobiliário, a madeira rústica da imponente mesa de jantar e a pedra envelhecida dos tijolinhos ingleses, o design proposto destacava o piso em neobambu, um revestimento de cor leve, ecologicamente sustentável e altamente resistente. “É o terceiro ano que este piso vem para a CASA COR. Quer dizer, sua resistência já foi testada e comprovada se avaliarmos uma média de 60 mil visitantes transitando sobre ele nos três anos em que participou do evento”, confidenciou Ana Paula.

IMG_9641 baixa

Para concretizar a proposta de desconstruir o padrão estético industrial de um loft, a principal estratégia traçada pelos arquitetos foi abrir toda a lateral do ambiente, simulando uma varanda. A abertura dava fluidez para a passagem do vento e ampliou as possibilidade de integração entre área interna e externa, luz e escuridão, concreto e verde. Fazendo a intersecção entre os dois espaços, um toldo da Hunter Douglas cinza escuro confeccionado com telas acrílicas criava possibilidade de reconfigurar o ambiente, à critério do usuário, sem prejuízo para a estabilidade da atmosfera interior.

IMG_9492 baixa

Ao lado de Ana Paula, recebendo os convidados da CASA COR 2015 estava sua filha Isadora Morais, entusiasta da mãe e da profissão. Na época estudante do 9º período de arquitetura, Isadora acompanhou Ana Paula atenta enquanto a mãe acrescentou orgulhosa: “Meu filho mais novo também escolheu arquitetura e está no primeiro período”, contou.